O preço da energia elétrica caiu menos da primeira para a segunda semana de maio e pressionou a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor – Semanal (IPC-S). De uma alta de 0,64%, o avanço do índice passou para 0,67%, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV). Queda no preço da conta de luz perde força.

  (Foto: Anny Barbosa/G1)
O grupo que exerceu a contribuição foi o de habitação (de -0,14% para 0,16%).
Também registraram acréscimo em suas taxas de variação os grupos despesas diversas (de 1,01% para 1,81%) e de comunicação (de 0,21% para 0,26%).

Veja a variação de preços de alguns itens:Tarifa de ônibus urbano (de 1,03% para 0,28%)Carnes bovinas (de -0,25% para -1,05%)Salas de espetáculo (de 1,00% para -1,08%)Roupas femininas (de 1,47% para 0,72%)Medicamentos em geral (de 7,72% para 7,25%)Cigarros (de 2,23% para 4,38%)Mensalidade para internet (de 0,73% para 1,49%)Tarifa de eletricidade residencial (de -2,31% para -0,63%).
.

Fonte: G1