O secretário geral da OCDE, Jose Angel Gurria, durante conferência de imprensa em Washington (Foto: Jonathan Ernst/Reuters)
A retomada do crescimento global segue indefinida, segundo comunicado do secretário geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Ángel Gurría, durante a reunião do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial (Bird), que acontece esta semana em Washington, nos Estados Unidos.
“Dados decepcionantes do quarto trimestre de 2015 levaram a revisões negativas para as perspectivas de crescimento na maioria das grandes economias. O crescimento global do PIB deve para permanecer em 3% em 2016 – o menor ritmo em cinco anos e bem abaixo das médias de longo prazo”, diz o texto.

De acordo com Gurría, a melhora nas economias avançadas é insuficiente para impulsionar a recuperação global, e a desaceleração em muitas economias emergentes persiste.
O comércio global, por sua vez, mostra sinais muito marginais de recuperação, após a queda acentuada no primeiro semestre de 2015.

A OCDE estima que a redução das importações pela China e outras grandes economias deve afetou o crescimento do PIB global em cerca de 0,5 ponto percentual no ano passado.
Nas economias avançadas, políticas macroeconômicas e os baixos preços das commodities devem levar a uma recuperação modesta nos próximos anos.

Já as economias emergentes devem viver “futuros mistos”.
“As perspectivas de crescimento seguem relativamente robustas na Índia e na Indonésia (.

..

). Em outros mercados emergentes, incluindo o Brasil, as perspectivas são mais fracas.

Os baixos preços das commodities catalizaram uma forte correção na demanda, exacerbadas por condições financeiras mas restritas e, em alguns casos, políticas monetária e fiscal restrititvas e elevada incerteza política”, diz o texto.
.

Fonte: G1