A crise econômica não desanimou os amantes da Olimpíada nem aqueles que desejam ter uma lembrança especial dos Jogos Rio 2016. Há menos de um mês do evento, já foram vendidas 22 medalhas comemorativas dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 17 gramas de ouro e 21 quilates. Este é o item com maior valor à venda na Megastore de Copacabana, Zona Sul do Rio, e pode ser adquirido por R$ 9.

560.
O G1 percorreu a Megastore e o Mercadão de Madureira, tradicional centro comercial da Zona Norte, para acompanhar a corrida por produtos oficiais e com tema verde-amarelo às vésperas da Olimpíada.

Veja no vídeo acima.50 medalhas de ouroAo todo, foram disponibilizadas apenas 50 medalhas de ouro cujo tema é “Tocha Olímpica, elo entre o antigo e o moderno”, para venda na Megastore e no site da Casa da Moeda do Brasil, responsável pela confecção das medalhas e das moedas comemorativas.

Quatro medalhas foram vendidas na Megastore de Copacabana, ainda há duas à venda. Outras 18 medalhas foram vendidas pelo site da Casa da Moeda.

Há ainda duas medalhas que serão vendidas após a abertura da Megastore do Parque Olímpico da Barra da Tijuca, na Zona Oeste, no dia 5. Ao todo, são 26 disponíveis.

Além da medalha de ouro, estão à venda ainda medalhas de prata “Jogos Olímpicos na Era Moderna”, por R$ 299. Destas, há ainda 1176 disponíveis no site da Casa da Moeda; foram colocadas à venda um total de 2 mil.

Há ainda dois modelos de bronze dourado: “Mascote Tom e a cidade” e “Mascote Vinícius e a cidade”, à disposição por R$ 188, e dois modelos de bronze com a mesma temática, vendidos a R$ 70. E também moedas de ouro, prata, bronze, além de diversos modelos de moedas de R$ 1 com temas que celebram a Olimpíada.

Elas custam entre R$ 13 e R$ 1.180.

A mais cara, de ouro com tema “Tocha Olímpica”, não está mais disponível para venda no site.Os bonecos dos mascotes estão entre os itens mais vendidos na loja oficial da Olimpíada (Foto: Reprodução / G1)Vendas surpreendemDe acordo com o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, as vendas nos estabelecimento Rio 2016, como um todo, vêm surpreendendo.

Em Copacabana, a loja está vendendo três vezes mais do que o esperado para o momento. Comparando as vendas da segunda semana com a semana de abertura, houve um crescimento de 12%.

 MOBILIDADE OLÍMPICACalendário e transportes da Rio 2016
“Vim para o Rio para poder passear um pouquinho e minha esposa está em Minas, esperando para eu poder levar uma camisa para ela. É surpresa até então.

Eu vou trabalhar nas Olimpíadas, inclusive, não vai dar [para ir aos Jogos], por isso que estou vindo um pouquinho antes, justamente visitar a minha família aqui e dar uma olhada para ver como está toda a estrutura”, contou Paulo Salgado.
Para ele, o preço, porém, “tá bom, mas não está bom”.

“Mas vale a pena”, assegura. As camisas têm preço na faixa de R$ 100.

A presença de brasileiros comprando na Megastore também superou o plano inicial, informou o Comitê Organizador do evento, “apontando uma tendência de que os produtos estão agradando e o engajamento para os Jogos já está acontecendo”. 
“Vim ao Rio a trabalho e estou aproveitando a visita para ver um pouco como estão organizados os jogos.

[Os presentes: uma camisa, um mascote e uma garrafa de vinho] é para levar de lembrança desse momento que é importante para o Brasil e para o Rio. Está muito bonita a cidade.

Estou gostando bastante do que estou vendo”, contou André Albuquerque, de Curitiba, no Paraná.
Os campeões de venda na Megastore são os mascotes, seguido das sandálias, bonés, camisetas – com destaque para a coleção infantil, copos, miniaturas da tocha.

Ainda de acordo com o Comitê Organizador, as lojas de aeroportos e shoppings mostraram crescimento média de 15% nas vendas no mês de julho, em comparação com junho.“Com os números atuais de todas as 23 lojas em operação, os indicadores de performance apontam para um crescimento de 17% acima do plano inicial previsto para o varejo oficial total”, informou o Comitê, em nota.

Conjunto de argolas que formam o símbolo da Olimpíada é um dos itens mais vendidos no Mercadão de Madureira (Foto: Reprodução / G1)Corrida por itens verde-amareloNo Mercadão de Madureira, tradicional centro comercial da Zona Norte, a venda de produtos oficiais não é permitida. No entanto, isso não desanima os torcedores nem os vendedores.

Às vésperas da Olimpíada, a corrida por itens verde-amarelo cresceu: cornetas, bandanas, bandeiras, e os arcos que formam o símbolo do evento estão entre os itens mais procurados.
“De verde e amarelo sai bastante apito, corneta, tem bastante coisa saindo.

O povo tá animado para a Olimpíada”, garante a caixa Tais Ferreira de Vasconcelos, de 23 anos.
Os comerciantes, contudo, não compraram produtos novos por causa da Olimpíada.

Eles estão vendendo os estoques dos itens que foram adquiridos para a Copa do Mundo.
“A gente está vendendo a cornetinha da Copa, das Olimpíadas, que está saindo legal, são três modelos, tem também esse aqui que forma os bambolês que forma o símbolo da Olimpíada está saindo legal para todo mundo comprar, colocar em casa, enfeitar”, disse o vendedor Valmir Donato.

.

Fonte: G1