Após a aprovação do processo de impeachment no Senado contra presidente Dilma Rousseff (PT), nesta quinta-feira (12), Michel Temer adquiriu o direito para nomear os ministros do do seu governo. Os ministérios estavam sendo negociados desde o fim das relações entre Temer e Dilma e se intensificaram depois da aprovação do processo  de afastamento da petista na Câmara do Deputados .Vejam os possíveis novos ministros:  Gilberto Kassab: ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e ComunicaçõesRaul Jungmann:  ministro da DefesaRomero Jucá: Planejamento, Desenvolvimento e GestãoGeddel Vieira Lima: ministro-chefe da Secretaria de GovernoSérgio Etchegoyen: ministro-chefe do Gabinete de Segurança InstitucionalBruno Araújo: ministro das CidadesBlairo Maggi: ministro da Agricultura, Pecuária e AbastecimentoHenrique Meirelles: ministro da FazendaMendonça Filho: ministro da Educação e CulturaEliseu Padilha: ministro-chefe da Casa CivilOsmar Terra: ministro do Desenvolvimento Social e AgrárioLeonardo Picciani: ministro do EsporteRicardo Barros: ministro da SaúdeJosé Sarney Filho: ministro do Meio AmbienteHenrique Alves: ministro do TurismoJosé Serra: ministro das Relações ExterioresRonaldo Nogueira de Oliveira: ministro do TrabalhoAlexandre de Moraes: ministro da Justiça e CidadaniaMauricio Quintella: ministro dos Transportes, Portos e Aviação CivilFabiano Augusto Martins Silveira: ministro da Fiscalização, Transparência e Controle (ex-CGU)Fábio Osório Medina: AGU
.

Fonte: Gazeta de Uberlândia