ineficiência no ataqueindefinição do padrão táticoLesões e cansaçofalta de concentração em jogos-chavemontagem do elenco A eliminação na semifinal do Campeonato Mineiro para o América-MG, em pleno Mineirão, foi a gota d’água para o trabalho de Deivid no comando.
Após o empate com o América-MG, por 0 a 0, que significou a
desclassificação, ele
ainda falou como treinador do Cruzeiro, mas o clima da coletiva foi de
despedida. O treinador sabia que a saída estava próxima.

E não deu outra, Pouco mais de quatro horas depois, o Cruzeiro anunciou que Deivid não é mais técnico da equipe. Sob o comando dele, o time também deixou a Primeira Liga precocemente, ainda na primeira fase da competição.

Além disso, deixou a desejar na estreia da Copa do Brasil, quando empatou com um time praticamente todo reserva do Campinense, que está na Série D do Campeonato Brasileiro. Deivid sai com bons números à frente do Cruzeiro.

Em 17 jogos, foram 10 vitórias, cinco empates e apenas duas vitórias, o que representa 68,6% dos pontos disputados. Vale ressaltar que nessa conta não entra o triunfo sobre o Atlético-PR, quando ele cumpriu suspensão, e o time foi comandado pelo auxiliar Pedrinho.

O ápice do treinador foi a vitória sobre o Atlético-MG, no Independência. (Relembre no vídeo acima) O Cruzeiro venceu por 1 a 0, mas teve no goleiro Fábio a melhor figura em campo.

Outro ponto positivo do trabalho foi a boa campanha da primeira fase do Campeonato Mineiro. O Cruzeiro fez 29 dos 33 pontos possíveis e terminou nove pontos à frente do Atlético-MG, segundo colocado.

O problema é que o rival poupou o time titular em algumas rodadas, por estar envolvido com a Taça Libertadores, o que deu a ilusão de que o Cruzeiro estava muito superior ao time de Diego Aguirre.O GloboEsporte.

com listou os cinco principais problemas no trabalho do ex-treinador do Cruzeiro, o que ajuda a entender o mau desempenho do time e a saída dele.01ineficiência no ataqueA média de gols do Cruzeiro até agora é bem abaixo dos últimos anos.

Somando os 17 jogos de Deivid e o que o auxiliar Pedrinho comandou o time, diante do Atlético-PR, pela Primeira Liga, o Cruzeiro fez 26 gols. A média é de apenas 1,44 gol por partida.

O artilheiro do time no ano é Rafael Silva, com seis gols.01indefinição do padrão táticoO Cruzeiro alternou vários esquemas táticos na temporada.

Começou com o 4-2-3-1, passou pelo 4-3-3 e também tentou o 4-1-4-1 e o 4-4-2. A indefinição pesou para que o time demorasse a encontrar um padrão nos jogos.

01Lesões e cansaçoAlguns aspectos fogem do técnico Deivid e da comissão técnica, como as lesões, obviamente. O Cruzeiro perdeu, ao longo do ano, contundidos, os laterais Mayke e Fabiano, os zagueiros Dedé e Manoel, o meia Marcos Vinícius e os atacantes Willian e Judivan, este desde o ano passado.

O cansaço no final de algumas partidas, porém, pode ser colocado na conta da comissão técnica. É certo que o esforço foi grande, mas o Cruzeiro terminou os dois jogos contra o América-MG se arrastando em campo.

01falta de concentração em jogos-chaveAs eliminações nas duas primeiras competições de 2016 estão diretamente ligadas às duas derrotas do ano. Contra o Fluminense, pela Primeira Liga, o Cruzeiro vencia por 1 a 0, quando o time deu branco e sofreu três gols.

Ainda conseguiu o empate, mas o quarto gol dos cariocas colocou a vida do time na competição em risco. No primeiro jogo com o América-MG, no Independência, depois de sofrer o primeiro gol, o Cruzeiro se perdeu em campo e se mandou para o ataque, mesmo com a segunda partida pela frente.

O segundo gol sofrido fez a vida cruzeirense ficar complicada para o jogo de volta (relembre nos melhores momentos abaixo). 01montagem do elencoFicou nítido que o Cruzeiro precisa de, pelo menos, dois jogadores experientes no elenco.

Um armador e um atacante. No clube desde o ano passado, Deivid contribuiu na montagem do atual plantel.

A imaturidade dos jogadores pesou na queda do treinador. Em uma das coletivas na Toca da Raposa II, no mês passado, o treinador chegou a pedir um atleta com mais experiência.

.

Fonte: Globo Esporte