O Cruzeiro entra em campo domingo, às 16h (de Brasília), no Mineirão, com a obrigação de vencer o América-MG, por pelo menos dois gols de diferença para avançar à final do Campeonato Mineiro. O técnico Deivid está em posição delicada no comando da Raposa. Se não conseguir cumprir o objetivo, pode não permanecer no clube.

Deivid, porém, demonstra estar tranquilo. Ele sabe da responsabilidade que tem, acredita em bom desempenho do time domingo e vê as críticas com naturalidade.

– A desconfiança vinha acontecendo. Se você
perceber, eu tenho 72% de aproveitamento.

Só perdi dois jogos no ano. Isso faz
parte da nossa profissão, eu tive uma derrota no sábado por 2 a 0,
empatamos o jogo contra o Campinense, que era obrigação
ganhar, mas eu sou bem consciente do que o time está produzindo.

Sabendo que temos que fazer um grande jogo no domingo para chegar à
final.
LEIA MAIS>>> Treinador não dá pistas de quem entra em campo contra o América-MG
O treinador cruzeirense afirma que o que mais o incomoda é a crítica à sua idade.

Segundo Deivid, ele não é criticado pelo trabalho que vem realizando, mas sim pelo pouco tempo que tem na profissão.- Eu me incomodo porque a desconfiança é pela idade, não pelo trabalho, não pela
minha qualidade.

Não pelo meu entendimento do jogo. Nada que eu fiz
ali dentro, como atleta e auxiliar, está servindo.

Muitos treinadores talvez não tiveram essa experiência
que eu tive e não têm essa pressão que eu estou recebendo. O que me
incomoda é as pessoas analisarem a idade, e eu tenho 72% de aproveitamento.

Quem no Brasil
só perdeu dois jogos? Eu também sei que o futebol é assim. Eu tenho
que respeitar a opinião de cada um, sou bem
consciente do que estou fazendo e conseguindo bons resultados, acredito
muito no meu trabalho.

Apesar de ser jovem, eu acredito muito no meu
trabalho, e vamos passar para a final – garantiu o treinador.Eu me incomodo porque a desconfiança é pela idade, não pelo trabalho, não pela
minha qualidade.

Não pelo meu entendimento do jogo. Nada que eu fiz
ali dentro, como atleta e auxiliar, esta servindo.

Muitos treinadores talvez não tiveram essa experiência
que eu tive e não têm essa pressão que eu estou recebendo. O que me
incomoda é as pessoas analisarem a idade, e eu tenho 72% de aproveitamento.

Quem no Brasil
só perdeu dois jogos?Deivid contesta os que reclamam do fato de o Cruzeiro ser o primeiro clube de sua carreira profissional. O treinador rebate as críticas dizendo que se preparou muito para assumir a posição, e que só o fez na hora em que considerou a ideal.

– Se eu tenho capacidade, se eu me preparei, por que tenho que começar lá
em baixo? Não vejo problema em começar no Cruzeiro. Como eu falei, as
pessoas não estão julgando minha capacidade, estão julgando minha idade.

Isso que me deixa um pouco
chateado, é nossa cultura. A gente tem que respeitar.

Cada um tem sua
opinião, observo muito. Eu poderia usar minha carreira como atleta e
assumir um time como tive oportunidade.

Quando o (Alexandre) Gallo me convidou para
dirigir a seleção Sub-15, me achava despreparado. Achei
melhor estudar, ser auxiliar para depois ter a oportunidade de não cair
aqui de paraquedas.

O Cruzeiro me deu a oportunidade, porque viram que eu
tinha qualidade.  Eles não seriam loucos de me colocar, isso seria um
risco grande.

Eles sabem que eu tenho qualidade. Fui auxiliar do Vanderlei e do Mano.

Eu tenho 72% de aproveitamento, só perdi dois jogos. A
cobrança é um pouco injusta, mas não adiante ficar falando.

É demonstrar
isso dentro do campo. Temos um jogo muito difícil e temos que reverter essa
situação, com todo respeito ao América-MG, jogando em casa
com a nossa torcida.

Sabemos a qualidade dos jogadores, sabendo que não fizemos
um bom primeieo jogo, temos tudo para passar para a final e brigar para
chegar lá.
Cruzeiro e América-MG se enfrentam às 16h (de Brasília) domingo, no Mineirão, pela segunda partida das semifinais do Campeonato Mineiro.

Como perdeu a primeira partida por 2 a 0, o Cruzeiro tem que vencer por pelo menos dois gols de diferença para avançar à final.
.

Fonte: Globo Esporte