O presidente venezuelano Nicolás Maduro fala durante a abertura da comissão da verdade para investigar violência no país, em Caracas, na terça (12) (Foto: AP Photo/Ariana Cubillos)
A Venezuela reverteu nesta sexta-feira (15) uma mudança de fuso horário de meia hora que foi uma das marcas registradas do governo do falecido presidente Hugo Chávez.
Chávez atrasou os relógios do país 30 minutos em 2007 para que as crianças pudessem acordar para ir à escola com luz do sol.
Mas seu sucessor, Nicolás Maduro, decidiu retomar o sistema anterior, quatro horas atrás do Horário do Meridiano de Greenwich (GMT, na sigla em inglês), para ter mais luz solar no final da tarde, quando o consumo de energia chega ao máximo.

Uma seca grave está afetando o reservatório de Guri que gera dois terços do consumo energético da Venezuela, e a falta de luz e água é frequente.
“Esta meia hora extra de luz solar vai permitir uma economia de energia melhor porque é à noite, quando as pessoas estão voltando para casa do trabalho e da escola, que elas ligam as luzes e o ar condicionado”, disse o ministro da Ciência venezuelano, Jorge Arreaza.

Arreaza, que é casado com a filha de Chávez, disse que a mudança entrará em vigor em 1º de maio. A mudança de fuso vem na esteira de uma série de outras medidas, como o racionamento de energia em shopping centers e pedidos para que as mulheres usem menos secadores de cabelos e outros eletrodomésticos para poupar energia no país de 29 milhões de pessoas.

.

Fonte: G1