Aplicativo Easy Taxi vai oferecer também corridas em carros particulares à la Uber (Foto: Divulgação/Easy Taxi)
A Easy Taxi passará a oferecer corridas com carros particulares a partir desta segunda-feira (25) em São Paulo. O anúncio oficial foi feito nesta quinta-feira (21) pelo diretor da empresa no Brasil, Fernando Matias.
O novo serviço, batizado de Easy Go, terá uma tarifa base de R$ 2 e cobrará R$ 1,63 por km rodado e R$ 0,30 por minuto.

O valor cobrado pela Prefeitura para a regularização das corridas, de R$ 0,10 por km, conforme estabelecido pelo decreto de Fernando Haddad (PT), já está incluso na tarifa.
Segundo a Easy Taxi, em dez dias, cerca de seis mil pessoas se cadastraram para dirigir com seus veículos particulares para a empresa.

“São inscrições. Não necessariamente será esse número já disponível a partir de segunda.

Mas isso mostra o grande interesse dos motoristas”, explicou Matias.
A economia para os passageiros que optarem pelo Easy Go em vez do táxi comum, também oferecido pela empresa, será de até 40%.

O valor economizado varia de acordo com o tempo e a distância da corrida. Em relação ao Uber, o serviço é ainda “um pouco” mais caro.

“Um pouco acima para gerar mais renda pro motorista e ser mais atrativo pra ele”, justificou o diretor. Ele ressaltou que, no entanto, a empresa não pensa em estabelecer uma tarifa dinâmica, como a concorrente norte-americana.

A novidade foi anunciada pouco mais de dois meses após o decreto de Haddad regulamentar a atividade. Segundo Matias, a empresa já tinha vontade de implantar o serviço no Brasil há algum tempo, mas esbarrava na legislação.

A Easy  já opera com carros particulares em outros países desde 2013 e afirma que a iniciativa foi positiva em todos eles, tanto para a empresa quanto para os motoristas, sejam eles de veículos próprios ou de táxi.
“A gente sempre acompanhou a regulamentação e sempre tivemos a característica de oferecer corrida com carros particulares, mas temos uma política de respeitar a legislação da cidade”, afirmou o diretor .

A capital paulista é a primeira e, por enquanto, a única a oferecer o Easy Go. Matias diz, entretanto, que a empresa monitora a situação de cidades que têm o processo de regulamentação mais avançado, como Curitiba e Porto Alegre, que podem receber a função em breve.

Inicialmente, a empresa espera conseguir ao menos cinco corridas por dia para os motoristas cadastrados no novo serviço. A Easy Taxi confia que o número cresça com o passar do tempo já que, segundo expectativa dos próprios diretores, a demanda por serviços de transporte pago, como táxi ou carro particular, deve aumentar em até três vezes nos próximos cinco anos.

Matias confirmou que muitos taxistas insatisfeitos com a novidade se descredenciaram ou simplesmente deixaram de se conectar ao aplicativo. Porém, de acordo com ele, no balanço geral, a empresa ganhou mais motoristas do que perdeu.

Segundo o diretor, o tempo de espera por táxi comum dos usuários também não foi alterado com o protesto dos dissidentes, já que os taxistas que continuaram no app passaram a realizar mais corridas que o normal e, por isto, estão mais tempo conectados.
.

Fonte: G1 Tecnologia