Brasileiros declaram ‘guerra’ de memes a argentinos após disputarem com portugueses a autoria de um meme no Twitter. (Foto: Reprodução/Twitter)
Após “brigarem” com os portugueses e se declararem vitoriosos, os usuários brasileiros do Twitter “entraram” em conflito nesta sexta-feira (17) com os argentinos, numa disputa de memes que já é chamada de #SegundaGuerraMemeal.
A “guerra” começou depois de argentinos no microblog começarem a publicar memes sobre personalidades brasileiras em situações em que homenageiam a Argentina.

A provocação seria uma ajuda aos portugueses, “vencidos” na #PrimeiraGuerraMemeal.
Os usuários brasileiros do Twitter passaram a reivindicar nesta quarta-feira (15) a vitória da “guerra de memes” contra Portugal, que tomou a rede social.

O assunto continuou a ser um dos mais comentados do microblog em todo o mundo. Mas, se antes a disputa era identificada pela expressão “BR x PT”, a autoproclamada vitória brasileira passou a ser celebrada com a hashtag “#PrimeiraGuerraMemeal”.

Brasileiros e portugueses entraram nesta terça-feira (14) em uma “briga” pela autoria do meme “in brazilian portuguese we don’t say” (em português do Brasil nós não dizemos), que fez sucesso em 2015 ao fazer trocadilhos entre expressões inglesas e brasileiras.
Usuários do Twitter descobriram a conta “In Portugal We Don’t”, que existe desde novembro de 2015, e começaram a acusar os portugueses de roubarem o meme.

A conta In Portugal We Don’t briga com brasileiros que a acusam de roubar meme (Foto: Reprodução/Twitter)
A artilharia brasileira lançou mão de memes de Inês Brasil, Susana Vieira, Carreta Furação e Giovana e seu forninho.
A discussão entre alguns brasileiros e portugueses na rede social foi além da disputa pela autoria do meme.

Usuários do Twitter começaram a defender seu país e a relembrar piadas com as diferenças culturais entre Brasil e Porugal.
Os argentinos recrutaram até o Papa Francisco para reforçar a tropa:
Os brasileiros, por sua vez, também recorreram ao sumo sacerdote.

.

Fonte: G1 Tecnologia