Usuários brasileiros do Facebook receberam falso alerta do status de segurança após explosão no Paquistão (Foto: Reprodução/Facebook)
O Facebook ativou seu “status de segurança” para usuários de localidades fora do Paquistão após a explosão de uma bomba na cidade paquistanesa de Lahore que matou pelo menos 52 pessoas e deixou 150 feridos na manhã deste domingo (27).
Originalmente chamado safety check, o serviço entra em funcionamento após um desastre acontecer: os usuários do Facebook que estejam na área afetada recebem uma notificação da rede social questionando se estão a salvo. A ideia é que avisem amigos e parentes.

Brasileiros relataram ter recebido a seguinte mensagem: “Você está bem? Parece que você está na área afetada por a explosão em Lahore, Pakistan. Informe seus amigos que você está em segurança”.

Nos Estados Unidos e no Reino Unido, também houve registros de notificações.Localização do usuárioPara enviar a pergunta, o Facebook possui três formas de determinar a localização do usuário: pelo sistema de geolocalização próprio do app; pelo último “checkin” no serviço “Amigos por Perto”, que indica os contatos próximos; ou pela cidade em que o usuário se conectou à internet pela última vez.

Caso a localização esteja errada, é possível desfazer o mal-entendido.Se não estiver em risco, basta selecionar a opção “Eu estou seguro”.

Amigos que tiverem notícias sobre a situação da pessoa também podem assegurar se ela está bem. Quem tiver amigos no local receberá avisos sobre a situação deles.

Mesmo quem não estiver na área atingida pode entrar na página e selecionar a opção “Sim, quero avisar meus amigos” (Veja aqui).JapãoO safety check foi criado após o tsunami no Japão que, em 2011, afetou mais de 12,5 milhões de pessoas afetadas e fez mais de 400 mil pessoas deixarem suas casas.

“Durante a crise nós vimos como as pessoas usaram a tecnologia e as mídias sociais para se conectar com aquelas com quem se importavam”, afirmou Naomi Gleit, vice-presidente de produto do Facebook, em comunicado.Um ano mais tarde, os engenheiros do Facebook no Japão criaram um painel de mensagens sobre o desastre e o colocaram em teste.

O projeto evoluiu conforme mais desastres ocorreram e mais pessoas recorreram e se transformou no “status de segurança”.Com a ferramenta, o Facebook segue os passos do Twitter, que também criou um serviço similar.

O Twitter Alerta permite que órgãos de defesa civil envie mensagens para que os cidadãos se preparem durante situações de emergência.Chuva em SP gerou primeiro alerta no BrasilNo Brasil, o Facebook ativou o “status de segurança” pela primeira vez no início deste mês, após as chuvas em São Paulo.

A notificação foi liberada para nove cidades do interior e da região metropolitana de São Paulo devido a fortes chuvas que provocaram inundações e deslizamentos.
.

Fonte: G1 Tecnologia