Volvo e Uber se unem para desenolver carro autônomo (Foto: Divulgação/Volvo)
A Volvo anunciou nesta quinta-feira (18) uma parceria com o Uber para acelerar o desenvolvimento de carros que andam sem motorista. As duas empresas farão um investimento conjunto de US$ 300 milhões (cerca de R$ 967 milhões) no projeto.
O mesmo veículo será usado para os testes de autônomos.O Uber comprará os modelos da Volvo, mas poderá adicionar sua própria tecnologia para fazer ele andar sozinho.
O carro não será nenhum modelo já existente.

Ele terá como base a plataforma modular SPA, que já foi usada no utilitário XC90, no sedã S90 e na perua V90 – os últimos lançamentos da marca sueca, atualmente nas mãos dos chineses da Geely.
Engenheiros da Volvo e do Uber irão colaborar no desenvolvimento do veículo “base”, o que ajudará a plataforma a se adaptar para o futuro dos carros sem motorista, afirmou a montadora.

“Mais de 1 milhão de pessoas morrem todos os anos em acidentes de carro. São tragédias que a tecnologia autônoma pode evitar, mas não conseguiremos fazer isto sozinhos”, afirmou em nota Travis Kalanick, diretor executivo do Uber.

Além do desenvolvimento da tecnologia, há outros grandes entraves para os carros autônomos se tornarem uma realidade nas ruas.
Será preciso adaptar leis, criar estrutura para que os veículos se comuniquem com as vias (antecipando-se a interdições, desvios, buracos, etc), entre outras questões.

Carros autônomos terão a mesma plataforma do XC90 (Foto: Divulgação/Volvo)AliançasA parceria é mais uma entre grandes montadoras e empresas de tecnologia do Vale do Silício. Na véspera, a Ford anunciou uma parceria com a chinesa Baidu, rival do Google.

A Fiat Chrsyler (FCA) se aliou ao Google, em uma colaboração similar à de Volvo e Uber. O Google comprará 100 modelos Chrysler Pacifica, mas usará sua própria tecnologia autônoma nos testes.

Já a BMW trouxe para seu lado a Intel e a Mobileye.
A General Motors (GM) fez uma parceria com a Lyft, rival do Uber, e aposta no investimento em start-ups.

O presidente do grupo, Dan Ammann, afirmou que os autônomos “chegarão antes do esperado”.
A Renault-Nissan prometeu lançar carros com algumas funções autônomas ainda em 2016, mas modelos que andam completamente sozinhos no trânsito urbano só em 2020.

A Toyota já anunciou que está investindo na Uber e a rival Volkswagen está apoiando a Gett, uma empresa de transporte via aplicativo.
Ford, Fiat e BMW afirmam que os modelos sem motorista estarão nas ruas em 5 anos, ou seja, em 2021.

A Volvo pretende testar autônomos com consumidores reais já em 2017 e planeja “zerar” o número de mortes com seus veículos até 2020.
Companhias como Uber terão grandes economias com o item de maior custo, seus próprios motoristas, se conseguirem incorporar os veículos autônomos em suas frotas.

VÍDEO: Veja como é um carro autônomo desenvolvido no Brasil
.

Fonte: G1 Tecnologia