“Warcraft: O primeiro encontro de dois mundos” estreou nos cinemas brasileiros nesta quinta-feira (2) e deve atrair quatro grupos muito claros de interessados no longa que adapta a série de games desenvolvida pela Blizzard.
Além dos fãs de longa data dos jogos, o filme ainda pode interessar aos fãs do diretor, Duncan Jones, àqueles que sentem falta de uma saga de fantasia para chamar de sua ou até mesmo o público que só procura um pouco de diversão. Se você se encaixa em um desses quatro perfis, assista ao vídeo acima para saber se o filme vale a pena.

Como escrevi na resenha, os gamers podem assistir ao longa sem medo. Com foco no início do confronto entre Aliança e Horda, a produção começa no momento em que os orcs chegam ao mundo dos homens e está repleta de elementos que devem agradar aqueles que conhecem o rico universo de “Warcraft”.

Já quem conhece o trabalho do cineasta filho de David Bowie pode se decepcionar. Fã declarado da franquia de jogos, Jones parece admirar demais o material original para imprimir sua marca autoral, responsável pelo sucesso de seus outros dois trabalho até o momento, “Lunar” (2009) e “Contra o tempo” (2011).

O filme ainda consegue se aproveitado principalmente por quem está carente de uma saga de fantasia, repleta de batalhas, armaduras e magias. Para aproveitar melhor, no entanto, é preciso não ter expectativas de encontrar um novo “Senhor do Anéis”.

“Warcraft” até pode retratar a batalha entre homens e orcs, mas não chega aos pés da adaptação da obra de J. R.

R. Tolkien.

Se a ideia é apenas encontrar uma diversão sem compromisso acompanhado de um balde de pipoca, o longa até tem seu valor, mas pode incomodar aqueles que que procuram coisas básicas a uma produção, como contextualização do enredo ou desenvolvimento dos personagens. “Warcraft: O primeiro encontro de dois mundos” até pode entreter, mas definitivamente não se preocupa com quem não é fã da série.

Toby Kebbell e Robert Kazinsky vivem os orcs Durotan e Orgrim em ‘Warcraft: O primeiro encontro de dois mundos’ (Foto: Divulgação)
.

Fonte: G1 Tecnologia